Fisioterapia Veterinária

Dirofilariose: o que é?
28 de Agosto, 2021
Toxoplasmose e a Gravidez
11 de Setembro, 2021

Muita gente não sabe, mas existe fisioterapia direcionada para a parte veterinária.

O objetivo da fisioterapia é promover a melhoria, e a manutenção da saúde animal, recorrendo a métodos não invasivos que são aplicados a nível muscular e esquelético. Aplica-se em várias áreas da medicina veterinária, mas hoje vamos focar-nos em pequenos animais.

É muito importante compreender que a fisioterapia sozinha não resolve o problema, mas deverá ser englobada num plano de tratamento para o animal, ou seja, deverá fazer parte de uma abordagem multifatorial.

Tomemos como exemplo a dor articular.

Apenas dar medicação anti-inflamatória, condroprotetora entre outras, não vai resolver o problema mas, só fazer fisioterapia também não. Deverá ser tudo realizado em conjunto. Com a medicação aumentar o conforto do animal e quebrar o ciclo dor-inflamação, com a avaliação nutricional estabelecer se está no peso ideal e caso não esteja, promover a perda de peso de forma segura e acompanhada, reduzindo o esforço articular, mas fortalecer também a massa muscular e melhorar o movimento articular para que se mantenha o mais estável e funcional possível à medida que o tempo passa.

Deve ser estabelecido um plano em cooperação com as diversas áreas, ou seja, deve ser estabelecida uma abordagem multifatorial, com o intuito de maximizar o sucesso e melhorar a qualidade de vida e desempenho do animal em questão.

A fisioterapia pode de facto fazer a diferença na recuperação de um animal. Seja no tempo de recuperação, seja na qualidade e sucesso da recuperação.

Basicamente, a fisioterapia animal baseia-se na fisioterapia humana, mas adaptada aos nossos animais de companhia. Existem então:

  • Técnicas de massagens
  • Mobilização articular
  • Fortalecimento e relaxamento de músculos
  • Estimulação elétrica neuromuscular
  • Hidroterapia

Dependendo do problema de base, o seu animal será avaliado por um veterinário fisioterapeuta que estabelecerá o protocolo de tratamento. Além das sessões com o veterinário, serão também prescritos exercícios para fazer em casa.

Juntamente com a fisioterapia pode-se recorrer a medicinas alternativas como a acupunctura, que tem efeitos muito benéficos também nos nossos animais.

Portanto, se o seu animal não passou por nenhum procedimento cirúrgico ou doença em que lhe tenha sido aconselhado fisioterapia, pode sempre perguntar-se:

  • O meu animal está a ficar idoso, com alterações no andar, relutância em subir para sofás ou mesmo para o carro?
  • Passa mais tempo deitado?
  • Coxeia?
  • Nota-se que está a ficar mais “fino”, e veem-se ossos que antes estavam cobertos de músculo?

Então provavelmente a fisioterapia poderá ajudar.                                                                                         

Se tiver alguma duvida ou questão, converse com o seu veterinário assistente sobre isso e melhore a qualidade de vida do seu melhor amigo.