7 Cuidados a ter com Patudos Sénior

Vantagens da Esterilização/Castração
2 de Outubro, 2021
Acupuntura Veterinária
16 de Outubro, 2021

Se há coisa com que nenhuma Medicina do mundo consegue combater é o envelhecimento. Por muitos cuidados que tenhamos, o tempo passa e um dia teremos um patudo sénior em casa, ao invés de um gatinho ou cachorrinho.

Hoje deixamos-lhe 7 cuidados que deverá ter com o seu Patudo Sénior.

1. Cama confortável:

Aposte em camas confortáveis independentemente se o seu amigo é cão ou gato. Para animais com problemas osteoarticulares existem camas ortopédicas com viscoelástico que fazem a diferença no conforto do seu melhor amigo.

2. Comedouros e bebedouros devem estar fáceis de aceder:

Alguns cães beneficiam de ter os comedores e bebedouros elevados, para que não se tenham de baixar muito para comer e beber. Caso tenha um gato, e se antes colocava a comida num ponto alto, observe o seu melhor amigo e veja se este ainda está confortável a subir e a descer. Isto porque os gatos também podem sofrer de problemas osteoarticulares. A maioria das pessoas tende a pensar que apenas os cães grandes são afetados por esta condição, mas não podem estar mais enganadas. Cães pequenos e gatos também podem ter dor articular sim!

3. Mantenha-o em movimento:

 Estimule o seu melhor amigo a mexer-se, mas não exagere no movimento. Os cães deverão passear várias vezes ao dia, passeios curtos mas frequentes e os gatos devem ser estimulados a mexerem-se nem que seja com recurso a brinquedos. Contudo, não exagere para que o seu amigo não se ressinta mais tarde por causa do esforço. Tudo com conta, peso e medida.

4. Não vire a sua casa do avesso:

Evite fazer grandes mudanças na disposição da sua casa. O seu melhor amigo está adaptado à disposição presente e poderá já não ver nem se orientar da mesma maneira. Mudanças na disposição dos móveis, podem-lhes causar alguma estranheza, caso já não se orientem bem no espaço ou não vejam corretamente. Com isso, acidentes como colidir com objetos poderão começar a fazer parte do seu dia-a-dia. O seu patudo poderá ainda sentir-se perdido.

5. Mantenha o estímulo:

Lá porque o seu patudo chegou à idade sénior, não descure no estímulo. Se o treino do seu cão ou do seu gato era uma prática recorrente, mantenha. Estimule-o ainda através de brinquedos e jogos interativos com alimento, para manter a sua cabeça a trabalhar. A saúde mental também é importante!

6. Ajuste a dieta:

Com a idade, os órgãos vão-se desgastando e as necessidades nutricionais vão-se alterando. Converse com o seu veterinário sobre uma alteração de dieta, visto que esta poderá trazer grandes benefícios para a saúde do seu melhor amigo. As dietas sénior são ajustadas para proteger os órgãos que mais facilmente poderão sofrer alterações e têm o valor nutricional e calórico adequado a esta nova fase de vida.

7. Mantenha um acompanhamento veterinário frequente:

Animais sénior devem fazer visitas ao veterinário com mais frequência, idealmente a cada 6 meses, para que o seu estado de saúde seja avaliado e sejam detetadas alterações o mais cedo possível.