Cuidados com o passeio durante a Pandemia Covid-19

O meu animal pode contrair e transmitir Covid-19?
30 de Março, 2020
Vacinação
30 de Março, 2020

Embora os não exista qualquer evidência científica de que nos nossos patudos possam contrair ou albergar o vírus, existem alguns cuidados que deveremos ter durante e após os passeios, de forma a manter a nossa segurança.

Eis as nossas dicas:

1. Uma mão “limpa” e uma mão “suja”

Sabemos que é difícil, mas durante esta altura critica, temos de nos mentalizar, que ao sair da porta de casa para fora, estaremos contaminados. Todas as superfícies e pessoas estão contaminadas até prova em contrário. Por isso, aconselhamos que pegue na trela do seu animal sempre com a mesma mão (à qual chamaremos mão “limpa”) e a outra mão, deverá estar livre para fazer a abertura de portas, tocar em botões do elevador, apanhar dejectos, abrir o caixote do lixo, etc. Esta será a sua mão “suja”.

Durante o passeio evite trocar a trela de mão e nunca, mas nunca leve nenhuma das mãos ao rosto.

2. Atenção à trela

Tenha muita atenção à trela que usa durante os passeios. Opte por uma trela curta ou por uma trela extensível! Aqui o que se pretende é que a trela não ande a arrastar pelo chão durante o passeio.

3. Distância social mesmo durante o passeio

Deve manter a distância social recomendada pela DGS durante o passeio do seu animal. Apenas um tutor deverá sair de casa e realizar os passeios. Sabemos que a socialização é de extrema importância para os nossos patudos, mas durante este período, recomendamos que para sua segurança e do seu animal, não se aproxime de outras pessoas. Lembre-se, prevenir é o melhor remédio. Todos estão infetados até prova em contrário.

4. Higienização da trela

Chegando a casa, e após uma primeira higienização das suas mãos, está na altura de fazer a higiene do material utilizado durante o passeio. Passe um pouco de álcool ou outro desinfectante na pega da trela do seu patudo, e no mosquetão da mesma.

5. Higienização das patas

Faça a higiene das patas do seu patudo. Da mesma forma que os seus sapatos deverão ficar numa zona da casa definida como “zona contaminada” por trazerem potenciais agentes para casa, as patas do seu patudo poderão trazer os mesmos agentes. Como não andam de sapatos, temos de higienizar.

Existem várias formas de o fazer; Existem toalhitas para animais já com algum efeito de limpeza e desinfecção, que poderão ser uma opção.

Outra sugestão é a utilização de toalhitas 98% água, com umas gotinhas do shampoo que costumam usar para dar banho ao patudo, ou mesmo a utilização de sabão azul e branco. Depois de esfregar as patas (almofadas plantares e região interdigital), não se esqueça de passar uma nova toalhita sem produto, para remover o sabão aplicado.

No final do processo, tente secar o mais possível a pata, de modo a evitar dermatites secundárias à humidade acumulada.

6. Higienização das suas mãos

No final de tudo isto, recomendamos que faça uma nova higiene das suas mãos, respeitando os 20 segundos recomendados pela DGS.

O Lema é prevenir em vez de remediar! Juntos vamos conseguir! Vai tudo ficar bem!