O meu animal pode contrair e transmitir Covid-19?

Cuidados com o passeio durante a Pandemia Covid-19
30 de Março, 2020

Durante este período de pandemia, uma das questões que mais tem preocupado as pessoas, e principalmente os tutores de cães e gatos é se o seu animal poderá contrair e transmitir o vírus Covid-19.

A resposta a esta questão é Não. Não existe qualquer evidência científica de que os animais de companhia possam ser transmissores ou albergar o vírus.

Então mas como começou tudo isto?

Todas estas dúvidas surgiram de um caso de um cão, na China, que foi testado para Covid-19 e o seu resultado acusou um positivo fraco.

Contudo, é importante salientar que este animal foi apenas testado porque o seu tutor era positivo para o vírus. O animal em questão acusou um positivo fraco e não tinha quaisquer sintomas de doença.

Um teste positivo fraco não permite fazer a distinção entre uma fraca carga viral activa (capaz de produzir infecção), ou apenas fragmentos virais (não infeciosos). No entanto, mais investigação deverá ser feita

Então que cuidados devo ter?

Em relação a esta questão predomina o bom senso. Ter um animal de companhia não representa um factor de risco, contudo, pede-se que os seus tutores tenham cuidados de higiene das patas dos seus animais e que façam uma higienização frequente das suas mãos após interacção.

Caso um tutor acuse positivo para Covid-19, deverá delegar os cuidados dos seus animais a terceiros, e sempre que tal não seja possível, deverá fazer uso dos meios de protecção individual.

Se na mesma casa existir um tutor infetado e um não infetado, o animal não deverá ter interação com ambos os tutores. Aqui, o tutor não infetado é que deverá ficar responsável pelo patudo, enquanto o tutor isolado, deverá evitar esse contacto.

O Lema é prevenir em vez de remediar! Juntos vamos conseguir! Vai tudo ficar bem!