Os raios-x

Cistite idiopática felina
6 de Novembro, 2021

Como se descobriu os raios-x?

A descoberta dos Rios-X é atribuída ao físico alemão Wilhelm Konrad Röentgen e data de 1895.

Enquanto estudava raios catódicos, descobertos por Crookes, o físico Wilhelm Röentgen deparou-se com este achado. Com a ajuda da sua mulher, terá feito a primeira experiência de radiografar uma mão humana, e em Novembro desse ano, terá radiografado a mão da sua mulher, sendo conhecida como a primeira radiografia.

A verdade é que os raios-x foram uma importante descoberta que ainda hoje é utilizada massivamente em medicina.

O que são raios-x?

Os raios-x são uma radiação de alta energia que consegue atravessar o corpo e os tecidos que o compõem. Consoante a densidade do tecido, mais ou menos raios-x atravessam, o que depois se converte numa imagem do outro lado (pelicula), com diferentes tons de cinzento.

Por exemplo: os ossos aparecem a branco, pois são mais densos e retêm a maioria dos RX.

Já os pulmões, aparecem a preto, pois são maioritariamente compostos por ar, sendo atravessados quase completamente pela radiação.

Isto permite-nos avaliar vários órgãos e identificar estruturas anormais de forma muito pouco (ou mesmo nada) invasiva.

Que equipamentos de raio-x existem?

Hoje em dia a maioria dos equipamentos de raio-x já são digitais, sendo que a imagem é traduzida para um computador, mas o processo é idêntico.

Mas desengane-se se pensa que os raios-x são apenas utilizados no aparelho tradicional a que estamos habituados. Sabia que aparelhos como TAC, Ressonância magnética e aparelhos de mamografia, todos utilizam raios-x?

Quais são as utilizações dos rios-x na medicina?

Os raios-x são utilizados quer para diagnóstico quer para tratamento e são indolores. Contudo, devido ao seu potencial de atravessar tecidos, grávidas não devem entrar em salas de radiação, sobre pena de provocar alterações ao feto em desenvolvimento.

Qual o seu papel na veterinária?

Em veterinária, são frequentemente utilizados como primeira abordagem, pois permitem-nos recolher logo muitas informações sobre o que se poderá estar a passar. Obviamente que não invalidam a utilização de meios de diagnóstico complementares, como ecografia, mas são uma grande ajuda, principalmente em maneios de emergência.