Para que doenças o meu gato é vacinado?

Vacinação
30 de Março, 2020
Para que doenças é o meu cão vacinado?
7 de Maio, 2020

As doenças infeciosas afetam os nossos animais de companhia, mas é possível prevenir muitas delas através da vacinação. As indicações para fazer determinada vacina dependem dos fatores de risco a que o animal é exposto. Passamos a explicar as doenças para as quais existe vacinação:

Rinotraqueíte infeciosa felina

Trata-se de uma doença do trato respiratório superior, causada por um Herpesvírus. Caracteriza-se pelo quadro típico de uma constipação: secreção nasal, espirros, conjuntivite. Tem tratamento mas o vírus poderá ficar como que “adormecido” no animal e “acordar” em casos de stress ou outras situações em que haja diminuição da imunidade.

Clamidiose felina

A Chlamydia felis, é uma bactéria com tropismo para a conjuntiva ocular. Produz inflamação ocular e conjuntivite, mas não provoca lesão na córnea. O quadro clínico caracteriza-se por inflamação e secreção ocular purulenta. O tratamento é feito através de medicação tópica e, poderá ser necessária a administração de medicação sistémica.

Calicivirose felina

O Calicivírus é um vírus que tende a causar úlceras na língua e mucosa oral. Frequentemente acompanha o Herpesvírus nos quadros de infeção.

Panleucopénia

A panleucopénia é causada por um parvovírus, que tem tropismo para células de multiplicação rápida, afetando células da medula óssea e enterócitos (células do intestino). Desencadeia quadros com perda de apetite, vómito e diarreia hemorrágica. Exige tratamento de suporte em ambiente hospitalar e poderá ser fatal.

Leucemia felina

Transmitida por um oncovírus, designado FelV (Vírus da leucemia felina). O contágio é feito por saliva, urina, fezes, leite (durante amamentação), via intrauterina e pode ainda ocorrer o contacto por superfícies contaminadas, mas é menos provável (o contacto teria de ser imediato). Os sintomas são vários: problemas medulares, patologias orais, respiratórias, cutâneas, gastrointestinais, reprodutivas,… Pode ainda ocorrer o desenvolvimento de neoplasias. Não existe um tratamento específico. Alguns gatos são portadores do vírus, e quando este se manifesta, o prognóstico é desfavorável. Existe vacina para leucemia felina, contudo, apenas está recomendada a sua administração a gatos que fazem parte do grupo de risco de contágio (gatos com acesso ao exterior ou gatos que convivem com gatos positivos para a doença).

O seu animal não é vacinado ou tem alguma dúvida relativamente ao protocolo vacinal que lhe foi aplicado?

Fale connosco, que nós ajudamos!